Com surgiu o livro Matrimônio: Encontros de Preparação?

Em 3 anos, o livro já alcançou mais de 50.000 casais

0

Estes números também nos deixaram surpresos, pois tudo começou com uma simples apostila para uso paroquial. Diante disso, queremos partilhar um pouco desta história para mostrar que o caminho é do Senhor e nada disso era, nem de longe, imaginado por nós. Nem mesmo o livro!

A história do livro está ligada à nossa história na Pastoral Familiar.  Voltamos, então, ao ano de 1999 quando, recém casados, fomos convidados para colaborar com uma palestra no “Curso de Noivos” de uma paróquia. Atuantes na Igreja desde a juventude, não hesitamos e aceitamos o desafio de preparar e falar sobre um dos temas dos tradicionais cursos de fim de semana para noivos. 

Esta atividade pastoral seguiu assim por anos, sempre nos preocupando sobre como poderíamos aprofundar as palestras. Nos interessamos pelo tema e fomos buscar sintonia com os ensinamentos da Igreja, o que foi a mola mestra do livro, que hoje é utilizado em muitas dioceses do Brasil e do exterior.  E foi por essa busca que percebemos, com o passar dos anos, que embora os “cursos de noivos” fossem bons e feitos com muita dedicação dos leigos que os conduziam, eles não representavam exatamente o que a Igreja deseja para quem busca o Matrimônio. Percebemos isso através do estudo de documentos do Magistério da Igreja, como a constituição pastoral Gaudium et Spes, os documentos conclusivos do Celam, o documento 12 da CNBB, o Catecismo,  a exortação Familiaris Consortio e principalmente o documento Preparação para o Sacramento do Matrimônio. Também procuramos conhecer as experiências de dioceses que já viviam os Encontros de Preparação para Vida Matrimonial. 

Tudo isso nos levou ao convencimento de que era necessário ajustar a preparação em nossa paróquia e passamos à etapa do convencimento da equipe paroquial, que passou por resistências e levou alguns anos. Afinal, falávamos de uma grande mudança na estrutura dos “Cursos de Noivos”, o que trazia certa insegurança e até o receio com comentários do tipo:  “Ninguém mais vai querer se casar na Igreja se fizermos tal mudança!” 

Superadas as dúvidas, com o apoio do pároco, o passo foi dado e começaríamos em breve a catequese matrimonial. Mas foi neste momento que percebemos um novo desafio: Que material seria a base dos encontros de preparação? Os agentes de preparação, até então acostumados a prepararem uma palestra de um tema, deveriam agora preparar material sobre todos os temas! 

Começamos de forma livre, onde cada agente preparava o material que julgasse mais adequado, mas buscamos conhecer também outras realidades. Encontramos algumas dioceses que criaram e utilizavam livros-temários, que eram a base do conteúdo e funcionavam bem.  Mas em todos os casos havia a necessidade do agentes prepararem as reuniões com estratégias próprias, fazendo a exposição dos temas.

Pensávamos em algo mais simples, que permitisse que mais agentes colaborassem na preparação e garantisse o conteúdo de forma geral. Assim, começamos a escrever roteiros, no modelo de leitura e partilha como os livretos Hora da Família, Hora da Vida, Novena de Natal e tantos outros.  

Os roteiros eram utilizados com os noivos que acompanhávamos e, logo após as reuniões, retrabalhados a partir do que vivenciamos. Foi um trabalho artesanal a partir dos resultados, para se chegar a um razoável conteúdo, estruturado sobre a fé, para cada tema e que fosse adequado a um tempo inferior a 90 min. Os roteiros deram origem a uma apostila que foi partilhada com alguns agentes de nossa paróquia, que era sempre melhorada e adaptada a partir de comentários e sugestões. Após algum tempo de uso, o material chegou ao conhecimento dos coordenadores da Pastoral Familiar do Regional Leste 2, que eram  Humberto e Valéria Viana. Eles nos motivaram a apresentá-lo à Editora Paulinas e fizeram a intermediação desta apresentação, incentivando a publicação de um livro. Pela constatação da editora de que não havia nada parecido, logo saiu a primeira edição, em 2015, que se esgotou em poucos meses.

Com a disseminação do livro, em 2016 veio o convite da Comissão Nacional da Pastoral Familiar através do padre assessor nacional, atual bispo auxiliar de Goiânia, Dom Moacir Arantes, para que o livro fosse publicado como material oficial da comissão. Assim, o livro foi atualizado diante da exortação Amoris Laetitia (Papa Francisco) e se tornou um material oficial. Dom João Bosco Barbosa de Sousa, ex-presidente da Comissão Episcopal Pastoral Vida e Família, na apresentação o indica como  “a forma de preparação da Pastoral Familiar”. 

A primeira edição com a Comissão Nacional da Pastoral Familiar aconteceu em Agosto de 2016 e, recentemente, em Junho de 2019 as edições ultrapassam a marca dos 50.000 livros em menos de três anos, o que significa um recorde, ficando atrás somente dos livretos Hora da Família e Hora da Vida. Este número nos permite dizer que mais de 50.000 casais de língua portuguesa, ou mais de 100.000 pessoas, já se prepararam para o Matrimônio através deste material. 

Quando nos perguntam sobre o motivo do sucesso do livro, respondemos que acreditamos ser um tripé:  fidelidade à doutrina do Matrimônio, temas relevantes ao cotidiano dos casais e linguagem simples. De forma simples e direta, o livro oferece a discussão dos temas necessários e facilita o trabalho de casais que se disponham a acompanhar noivos, pois eles se tornam moderadores das reuniões e amigos dos noivos, ao invés de serem palestrantes. Possui ainda leituras complementares e tarefas para o casal fazer a dois, o que envolve vídeos, músicas, textos e jogos. 

Nos surpreendeu, também, que a metodologia e o livro tenham sido temas de reportagens de revistas e de televisões católicas como a TV Aparecida e Rede Vida.  São muitas as dioceses no Brasil e em outros países de língua portuguesa, além de paróquias de brasileiros no exterior que já utilizam o livro. As formações têm sido frequentes para casais, agentes de preparação, bem como para sacerdotes e bispos. Por onde vamos, ficamos sempre emocionados ao receber o carinho de agentes que usam semanalmente o livro e querem partilhar suas experiências.

Matrimônio é sacramento, necessita de conhecimento e discernimento. A melhor forma de se preparar é no formato de catecumenato, acompanhamento e amizade em pequenos grupos. A Igreja nos pede isso há 50 anos. O Papa Francisco vem reforçando este pedido e a catequese matrimonial é um passo firme nesta direção. Ele vem insistindo nisso, como fica claro em um vídeo de 2018, onde fala duramente contra a preparação para o Matrimônio condensada em poucos dias (assista aqui).

Temos percebido um avanço significativo na atenção e dedicação das paróquias com os namorados e noivos. Mas o país é muito grande e há muito por fazer, principalmente na adequação das metodologias para gerar mais proximidade e, consequentemente, um verdadeiro acompanhamento.

Só temos a louvar a Deus por podermos contribuir, com o pouco que temos, nesta importante obra. A amplitude deste livro, e mesmo o próprio livro, não era um plano. Evoluiu naturalmente e nos surpreendeu. Coisas de Deus!

 

André & Karina – Outubro de 2019

>>>> Conheça também outro livro,  dedicado à formação dos agentes para entenderem e iniciarem a catequese matrimonial, publicado em parceria com a seção brasileira do Pontifício Instituto João Paulo II para as Ciências do Matrimônio e Família, com o título Os Encontros de Preparação para a Vida Matrimonial na Dinâmica Paroquial. (disponível em várias livrarias e também aqui)